No Futebol atual as bolas paradas são cruciais, porque hoje em dia as equipas são muito estudadas, são estudadas ao pormenor, e é nas bolas paradas que muitos jogos são resolvidos.

O Treinador atual “perde” muito tempo a trabalhar nas bolas paradas, porque sabe que isso pode resolver um jogo a qualquer momento.

“Quantas vezes se ganham e perdem jogos numa bola
parada? Serão estes lances assim tão determinantes?
Devem ser trabalhados na formação?
Quantas vezes por semana?

Terminados os campeonatos fazemos frequentemente algumas avaliações do que correu bem, mas poderia ter corrido melhor ou do que correu mal e deverá ser alvo de correcção para melhorar. Certamente lembram-nos daquele jogo em que o adversário “não fez nadinha, foi lá numa bola parada e marcou!”. Outras vezes daquele  jogo que estava de tal maneira equilibrado que só através de uma bola parada poderia ter sido decidido.
E se o lance foi a nosso favor, quão orgulhosos ficamos por os jogadores conseguirem fazer aquilo que foi trabalhado nos treinos.

Segundo alguns estudos, num campeonato de Futebol, uma equipa marca, em média, entre 20% a 40% de golos de bola parada.
Obviamente que por detrás destes resultados existe o treino, a repetição (vezes sem conta) até se obter o resultado desejado; seja com estes ou com aqueles elementos da equipa, com intensidade ou com jeito ou em simulação ou com baralhar o adversário.

Em suma, da forma como é treinado, das qualidades e das características dos seus executantes para haver maior ou menor taxas de sucesso.”

“No caso da Formação, principalmente em escalões de base, penso que haverá outras prioridades para serem trabalhadas, dependendo das idades dos atletas.
Em escalões onde existem 2 treinos semanais gastar praticamente um deles em bolas paradas, onde os atletas quase não tocam na bola e apenas fazem uma ou outra
movimentação, parece-me limitador (em termos de
criatividade) para essas idades.
 No caso do Futebol de 11, na minha opinião, já começa a ser importante coordenar a forma de defender e atacar da equipa em todos os momentos, incluindo as
bolas paradas.
Contudo, penso que não se deverá exagerar neste tipo de treinos, pois pode comprometer a preparação das outras fases do jogo.

Quantas vezes por semana?

Essa questão vou deixar ao leitor para que dê a sua opinião, pois cada Treinador tem uma forma diferente de trabalhar.
Alguns treinam bolas paradas durante toda a semana no final dos treinos, outros escolhem os treinos do início da semana para corrigir os erros do dia do jogo, outros preferem trabalhar as bolas paradas no último treino da semana para os atletas não esquecerem…

E vocês?
Quantas vezes por semana trabalham as bolas paradas?
E que tipo de exercícios? Penaltys? Cantos? Lançamentos? Livres?